Negócios

Entenda o que é fluxo de caixa projetado

6 Mins read

O fluxo de caixa projetado é uma forma de acompanhar as movimentações financeiras, algo fundamental para todo tipo de empresa. Este processo ajuda a prever o futuro e a tomar boas decisões.

Entretanto, muitos empreendedores não sabem qual é o conceito de fluxo de caixa projetado, sendo este um instrumento de gestão que melhora o aproveitamento das informações levantadas, que precisam ser interpretadas e transformadas em informações.

A partir disso, o gestor tem uma visão ampla de como está a saúde financeira do negócio e embasar suas decisões nesse contexto.

As finanças precisam ser bem projetadas e acompanhadas para garantir o sucesso da empresa, independentemente de seu porte ou segmento. Se faltar dinheiro, não é possível arcar com todos os custos e, muito menos, obter lucros.

Por outro lado, quando sobra dinheiro, é crucial saber como aplicá-lo corretamente, por meio de investimentos, expansão, abertura de filial, dentre outras possibilidades. Isso só é possível por meio do fluxo de caixa projetado.

Para entender um pouco mais sobre o assunto, neste artigo, vamos explicar o conceito deste tipo de fluxo de caixa, mostrar como ele funciona e dar algumas dicas de como fazer. Confira.

Entenda o conceito de fluxo de caixa projetado

Fluxo de caixa projetado é uma estratégia utilizada para prever as ações futuras, tendo como base todas as informações registradas diariamente. A partir disso, é possível identificar períodos de recebimento e pagamento, além de distorções.

Também é uma forma de saber quais são as entradas e saídas, de maneira mais aprofundada. A maior vantagem do fluxo de caixa projetado é poder identificar os recursos disponíveis durante um período.

Dessa forma, uma confecção de uniforme personalizado lanchonete consegue tomar decisões mais confiáveis e assertivas. Inclusive, esse processo é responsável por melhorar o controle financeiro e facilitá-lo.

Consequentemente, o negócio saberá o que precisa fazer para arcar com todos os compromissos firmados. Em outras palavras, identifica os valores disponíveis e se é necessário recorrer a empréstimos e outras maneiras de adquirir recursos.

Como funciona o fluxo de caixa projetado?

O funcionamento desse fluxo de caixa é bem simples, pois, primeiro, é necessário determinar o período para fazer a projeção. O ideal é projetar por, no mínimo, 30 dias, pois ajuda a empresa a se preparar para o futuro.

Conforme isso se torna uma rotina, a organização pode fazer projeções maiores, por exemplo, para um trimestre, semestre e até para o ano todo.

Depois, é o momento de analisar as entradas e saídas frequentes, como no caso das contas fixas, tais como:

  • Aluguel;
  • Conta de água;
  • Conta de luz;
  • Internet;
  • Pagamento de funcionários.

É fundamental considerar os itens presentes na análise de viabilidade econômica, e depois de destacar todas as entradas e saídas mais frequentes, chegou o momento de considerar as entradas de dinheiro.

Nesse processo, um fabricante de motor de portão com corrente deve ser realista em relação aos prazos e condições de recebimento, pois muitas empresas recebem pagamentos parcelados.

Isso ajuda a manter a organização e atualizar tudo o que foi previsto e realizado, para compreender a lacuna entre a projeção e o que realmente aconteceu.

Mas para que o fluxo de caixa projetado realmente atue dessa forma, é fundamental saber como colocá-lo em prática.

Como fazer fluxo de caixa projetado?

Depois de entender o conceito e o funcionamento desse fluxo de caixa, chegou o momento de colocá-lo em prática. Para isso, é necessário seguir um passo a passo, veja:

Reunir as informações de pagamentos e recebimentos

O fluxo de caixa é uma projeção, por isso, não deve se basear em achismos. Assim sendo, é fundamental se basear em dados reais.

A primeira coisa a ser feita é solicitar uma descrição dos pagamentos e recebimentos, todos organizados por períodos. Por meio do controle de despesas, um fabricante de saco de tecido para embalagem consegue obter todas as informações que precisa.

Levantar o saldo

Primeiro verifique qual é o período de projeção que seu negócio precisa, podendo ser 30 dias, 3 meses, 6 meses, 1 ano e assim por diante.

Independentemente do tempo, é fundamental ter um saldo inicial e saber qual é o seu valor, pois a partir dessa quantia é que o gestor vai projetar os recebimentos e pagamentos.

Acrescentar valores a receber

Se os clientes compraram com o cartão de crédito ou utilizaram outras formas de pagamento, todos esses valores precisam ser lançados nos meses de vencimento.

Analise as contas anteriores com muita cautela, pois isso vai te ajudar a identificar o percentual de faturamento e o quanto a empresa recebe parceladamente.

Isso é fundamental porque as vendas nem sempre mostram o dinheiro que você tem no caixa, o que causa uma estimativa ilusória que atrapalha a organização das contas.

Considerar períodos sazonais

Quando fizer a média de entrada das anteriores, um fabricante de capa para tv 32 polegadas deve analisar todos os dados cuidadosamente.

Por exemplo, se o período escolhido corresponde ao mês de outubro, novembro e dezembro e os últimos 2 meses tiveram um movimento maior que o restante do ano, a previsão pode falhar.

Isso porque o gestor vai assumir compromissos contando com um faturamento que só acontece em períodos sazonais, como no caso da Black Friday e do Natal, que acontecem nos meses de novembro e dezembro.

A organização não deve assumir responsabilidades com base nessas informações porque pode ter dificuldades no futuro, tendo em vista que em alguns meses, a movimentação pode ser maior.

Considere fatores sazonais e utilize períodos maiores para a projeção e assim garantir mais precisão a ela.

Levantar as despesas

Depois que uma empresa de reforma comercial fez uma previsão de suas receitas, chegou o momento de conhecer seus gastos, considerando tanto os fixos quanto os variáveis.

As despesas fixas são aquelas que a companhia sempre tem, independentemente do quanto produziu e vendeu, e elas não apresentam relação direta com os custos do produto, além de serem relativamente previsíveis.

Isso inclui aluguel, taxas bancárias, impostos, salários, seguros, entre outros. Mas a organização não deve se esquecer das despesas variáveis, que costumam ser originadas na produção.

Seus valores mudam de acordo com as vendas ou qualquer outra atividade exercida pelo negócio, como o método de entrega dos produtos aos clientes, pagamento de comissões, uso de embalagens, energia elétrica e assim por diante.

Ao fazer o levantamento das despesas variáveis, o gestor deve incluir taxas, dívidas, impostos, previsão para pagamento de férias, encargos trabalhistas, investimentos em insumos e equipamentos, custos com manutenção, 13º salário, entre outros.

Quaisquer que sejam as despesas variáveis de uma empresa de instalação de tela para varanda de apartamento, todas precisam ser consideradas na projeção do fluxo de caixa.

Subtrair as despesas projetadas

Depois de levantar todas as informações que mostramos anteriormente, chegou o momento de prever o saldo que o negócio terá no final de todos os meses incluídos na projeção.

O que sobra poderá ser utilizado para planejar investimentos e até para comprar bens para o negócio, desde que não esteja comprometido com as despesas usuais.

Vantagens do fluxo de caixa projetado

Antes de finalizar este conteúdo, é interessante conhecer algumas vantagens trazidas pelo fluxo de caixa projetado. Uma delas é a possibilidade de determinar a melhor data para pagamento de fornecedores e funcionários.

Por meio desse recurso, uma clínica de veterinário especialista em gatos analisa o ciclo de seus clientes e fornecedores. Com isso, os empreendedores podem identificar quando os valores serão recebidos pelas vendas e combinar melhor os prazos de pagamento.

Da mesma forma, é possível identificar a média de prazos para recebimentos e pagamentos, desde que seja analisado criteriosamente todos os gastos da companhia.

Destaque para aqueles que costumam ser recorrentes, mas que não aparecem todos os meses. Tudo deve ser colocado em uma planilha ou em um software usado pela empresa, pois ajuda a projetar o pagamento dos próximos meses.

Por fim, é uma forma de evitar erros na gestão de recursos, tendo em vista que o empreendedor saberá exatamente quando os pagamentos devem ser realizados e quando os recursos financeiros vão estar disponíveis na conta.

Mas uma empresa de instalação elétrica estilo industrial deve considerar que alguns clientes podem atrasar os pagamentos, o que ajuda a determinar soluções para evitar problemas maiores.

Considerações finais

O fluxo de caixa projetado é uma ferramenta muito importante para as finanças da corporação, independentemente de seu setor ou tamanho.

Toda organização precisa conhecer as próprias finanças, se quiser crescer e expandir suas atividades, e o fluxo de caixa serve justamente para isso.

Muito além de arcar com os próprios compromissos, a empresa consegue crescer e melhorar continuamente seus produtos e serviços.Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Postagens relacionadas
DesenvolvimentoNegóciosNotícia

Como as automações nas vendas contribuem para o financeiro da sua empresa

3 Mins read
Você já se perguntou como as empresas de sucesso lidam com seus clientes? Qual o segredo da equipe de vendas que levam…
CarreiraNegócios

Áreas que um profissional de turismo pode trabalhar?

4 Mins read
Você sabe onde os profissionais de gestão de turismo podem trabalhar? Há uma diferença forte entre um guia turístico e um profissional…
EconomiaNegócios

Entenda como fazer a sua gestão financeira pode te ajuda

3 Mins read
Caso você pense em abrir uma companhia ou já seja um empreendedor, é importante saber que é necessário investir em sua gestão…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *