Cotidiano

Como funciona o adestramento para cães de guarda

3 Mins read

Treinar seu cão para fazer a segurança do seu patrimônio e da sua família pode parecer difícil, mas não é impossível. Veja aqui os treinamentos e como fazer para seu pet ser um verdadeiro cão de guarda.

Muitas vezes, alguns donos de cães passam por dificuldades para ensiná-los alguns comandos, como fazer suas necessidades no lugar certo e como fazer o seu cão ser obediente.

Esses percalços nos fazem questionar se o nosso cachorro poderia ser um cão de guarda se fosse bem treinado.

Outros também perguntam quais raças são qualificadas para se tornarem cães de guarda. É comum pensar que apenas algumas raças, como pastor alemão, rottweiler e outros cães de grande porte, têm vocação para a proteção.

Bom, se você quer saber a resposta para essas perguntas e conhecer como é feito o treinamento de um cão de guarda, leia o artigo abaixo.

Qual raça de cachorro é ideal para cão de guarda?

Primeiramente, devemos saber que todos os cachorros possuem suas particularidades, sejam suas características individuais ou as características que envolvem as raças.

Sim, algumas raças realmente possuem uma predisposição maior para se tornarem cães de guarda. Existem raças que possuem uma genética que favorece os instintos necessários para isso.

No entanto, isso não quer dizer que apenas os doberman, pastores alemães e outros cães famosos por possuírem o instinto de guarda sejam os únicos aptos para a função.

Com o treino adequado de um adestrador qualificado e paciência, qualquer cachorro pode aprender os princípios da proteção.

Ao ser submetido ao treinamento adequado, no qual o adestrador trata o cão com respeito e não ensina com base nos medos do animal, ele naturalmente aprenderá como corresponder aos estímulos necessários para proteger sua casa ou sua família.

Como é o treinamento de adestramento de cão de guarda?

No início do treinamento para adestrar um cão, primeiro é feita uma análise do cachorro.

Essa análise é feita com fins de conhecê-lo e também saber como é a sua socialização com outros cães e com outras pessoas que não são da sua família, além de verificar se o ambiente em que o cachorro vive é respeitoso e confortável.

Com a análise concluída, o cão precisa ser submetido a situações rotineiras, como brincadeiras de criança, beijos e abraços entre as pessoas. Isso é feito para que o animal compreenda que essas atitudes não são agressivas e, por isso, não há necessidade de defesa.

Depois disso, o cão deve ser colocado em situações em que seu instinto de guarda deve agir. Desse modo, o cachorro aprende a separar momentos de lazer e diversão daqueles que são de perigo e nos quais ele deve estar de prontidão para proteger.

Dicas para adestrar o seu cão

Como foi falado mais acima, o mais indicado é sempre procurar um adestrador profissional para poder cuidar do seu cão e ensiná-lo da melhor maneira possível.

No entanto, nós, enquanto donos dos nossos pets, também podemos ensinar alguns comandos básicos que certamente vão melhorar o nosso relacionamento com o cão, assim como também auxiliarão na melhora do respeito do cachorro com outras pessoas e outros cães.

Para começar, é bom ensinar o cão o lugar onde ele deve fazer suas necessidades. Um erro muito comum de muitas pessoas que têm cães em casa é brigar com eles quando fazem xixi ou cocô em algum lugar errado.

Nessas situações, o indicado é fazer exatamente o contrário. Tentar levá-lo para o jornal ou para onde for o local certo assim que perceber que ele quer urinar ou defecar. Assim que ele terminar suas necessidades, faça um carinho, dê um brinquedo que ele gosta muito ou um petisco. Dessa forma, o comportamento é incentivado e o cão vai se acostumar a ir para o lugar certo nesses momentos.

Outra atividade boa é ensinar a sentar e dar a pata, que funcionam basicamente da mesma forma. Ao mostrar ao cão qual ação deve ser feita e ele repetir, ofereça-lhe alguma recompensa e automaticamente a relação entre ação e recompensa será feita.

Além disso, existem treinos mais esportivos, a fim de deixar o cachorro pronto para corridas com seu dono e outras atividades físicas.

Por fim, também temos as atividades militares que demandam muito mais tempo e treinamento, além, é claro, de um profissional que vai saber guiar o cão muito bem.

O treinamento militar normalmente dura meses, podendo passar até mesmo de um ano. Normalmente, após o fim dos treinos, o cão estará apto para auxiliar a polícia e outras organizações.

Lembre-se de que, para qualquer treinamento mais pesado, é necessário a presença de um adestrador, pois ele saberá exatamente de qual forma treinar o cão. Algo que pode variar pela sua raça, tamanho, idade e até mesmo suas características individuais.

Postagens relacionadas
CotidianoViagem

Ideias de rolês legais para fazer com os amigos

3 Mins read
Passar um tempo com seus amigos ao ar livre é uma ótima maneira de se divertir e explorar sua cidade e a…
Casa e DecoraçãoCotidiano

Dicas para implementar uma decoração diversificada

3 Mins read
Algumas mudanças na decoração são necessárias para certas pessoas, no entanto ainda ficam receosas por não dominarem o assunto. Sendo assim, algumas dicas podem facilitar esse processo.
CotidianoSaúde / Beleza

É possível reverter a flacidez?

3 Mins read
O excesso de pele no rosto, abdômen ou braços pode ser muito desconfortável, especialmente para aqueles que lutaram para perder peso e…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *