CotidianoSaúde / Beleza

Como identificar uma doença ocupacional?

4 Mins read

Para saber como identificar uma doença ocupacional, devemos primeiro conceituar o termo “Saúde Ocupacional”.

De acordo com a OMS, “é uma atividade multidisciplinar que visa promover e proteger a saúde dos trabalhadores, por meio da prevenção, controle de doenças e acidentes de trabalho, eliminando os fatores e condições que colocam em risco a saúde e a segurança no trabalho”.

Desta forma, uma doença ocupacional é um estado patológico contraído devido ao trabalho ou exposição ao ambiente em que está trabalhando, causado por agentes físicos, químicos ou biológicos.

Por exemplo, um trabalhador de mineração desprotegido é exposto à poeira quando a pedra é perfurada e é exposto a múltiplas e minúsculas partículas que podem entrar nos pulmões por via aérea causando as doenças.

Bem como trabalhadores da pesca, agricultura, pedreiros, vendedores ambulantes, etc., que, se não estiverem devidamente protegidos, são expostos sob o sol e altos níveis de radiação ultravioleta que se tornam fatores de risco que podem causar câncer de pele.

Um tipo de doença ocupacional que está se tornando cada vez mais comum são as relacionadas com as posturas dos trabalhadores no ambiente de trabalho. Muitas pessoas novas estão se submetendo a tratamentos cirúrgicos para reverter essa situação, mas saiba que, por exemplo, cirurgia no ombro da aposentadoria e pode prejudicar sua carreira. 

Assim sendo, ao longo desse artigo você aprenderá mais sobre como identificar uma doença ocupacional.

Causas das doenças ocupacionais

A falta de conhecimento de muitos trabalhadores e empregadores sobre os fatores de risco aos quais estão expostos causa doenças ocupacionais.

Outro fator é a falha ocasional do empregador em fornecer ao trabalhador treinamento adequado para evitar a exposição a agentes que causam a doença.

Finalmente, o trabalhador que conhece e confiou em sua proteção pessoal não os usa e ignora as recomendações e treinamentos dados por seu empregador.

Como identificar uma doença ocupacional?

As doenças ocupacionais são classificadas de acordo com o agente com quem o trabalhador se relaciona como:

  • Doenças causadas por agentes químicos. Por exemplo: um trabalhador exposto ao benzeno pode ter leucemia.
  • Doenças de pele causadas por substâncias e agentes. Por exemplo: câncer de pele em trabalhadores da pesca.
  • Doenças ocupacionais causadas pela inalação de substâncias e agentes; como problemas pulmonares em trabalhadores de minas, pedreiras, túneis, construção, etc.
  • Doenças ocupacionais infecciosas e parasitárias; quando um trabalhador trabalha em uma área endêmica exposta à dengue, febre amarela, etc.
  • Doenças causadas por agentes físicos; como doenças causadas por ruído excessivo, tais como: perda auditiva e doenças causadas por radiação ionizante.
  • Doenças sistêmicas; trabalhadores expostos à inalação, como o amianto, produzirão asbestose.
  • Doenças causadas por agentes psicossociais, como assédio no local de trabalho.
  • Doenças causadas por agentes ergonômicos; por exemplo, má postura devido à localização inadequada da máquina, produzindo dor lombar ou dor nas costas.

Doenças ocupacionais mais comuns

Agora, em detalhes, mencionaremos as doenças ocupacionais mais comuns entre os trabalhadores, indicando suas áreas de atuação.

  • Construção: Doenças associadas à exposição solar (queimaduras leves a graves, câncer de pele) ou respiratórias (asbestose e por inalação de partículas minerais) podem ser mencionadas.
  • Várias áreas, como trabalho, como construção, armazéns, mecânica, entrega ou manuseio de veículos: Doenças musculoesqueléticas podem ser mencionadas (hérnia do disco, ciática, lesões musculares ou articulares, como artrose no joelho).
  • Agrícola: Doenças associadas ao contato com a pele ou doenças respiratórias (como tuberculose) podem ser mencionadas.
  • Limpeza, pintura e cosmetologia: Doenças associadas à pele (dermatite ou urticária, devido ao contato com produtos químicos, corantes, maquiagem) doenças respiratórias (asma, bronquite, por inalação de gases químicos) podem ser mencionadas.
  • Administrativo, tecnologia, bancário, saúde, ensino: Doenças associadas a fatores psicossociais (estresse, depressão, enxaquecas), visuais (fadiga visual) ou fatores musculoesqueléticos (dor lombar ou síndrome do túnel do carpo) podem ser mencionadas.

Medidas preventivas

A primeira coisa é identificar os perigos e riscos aos quais os trabalhadores estão expostos em seu local de trabalho e tentar minimizá-los ou erradicá-los.

Deve haver um programa de segurança e saúde no trabalho que seja responsável por monitorar a saúde dos trabalhadores, a fim de alertar qualquer mudança na saúde desde o início, a fim de controlar e modificar o agente que está causando essa alteração, de acordo com as regulamentações atuais.

A título de reflexão, podemos mencionar que os trabalhadores expostos devem necessariamente estar em um programa de monitoramento contínuo de sua saúde para identificar precocemente o início da doença e ser capazes de modificar as ações de segurança do trabalhador para que ela não ocorra.

Se você é um trabalhador e está preocupado com sua saúde, aqui estão algumas dicas que podem ajudar:

  • Execute rotinas periódicas de alongamento muscular no pescoço, ombros, costas, cintura e pernas. Isso pode ser feito sem ter que se levantar no trabalho.
  • Sente-se corretamente com as costas retas, bem apoiadas na parte de trás da cadeira.
  • Fora do horário comercial, faça exercícios regularmente.
  • Tente eliminar maus hábitos e rotinas, como fumar, beber álcool em excesso, comer alimentos saturados de açúcar, sódio ou gordura
  • Verifique se as condições ergonômicas do seu local de trabalho (altura da cadeira, arranjo de ferramentas de trabalho, etc.) estão corretamente localizadas em sua área de visão e manuseio. Dessa forma, você não força o prurido braquiorradial.

Conselho final

A coisa mais valiosa a notar é que você conhece seu corpo e deve estar alerta para quaisquer mudanças nele inesperadamente. Portanto, você não pode minimizar essa situação e consultar um especialista.

Analise qual é o seu campo de trabalho e quais são os fatores ou agentes que podem causar uma doença ocupacional. Tome medidas preventivas por meio de protocolos de biossegurança se sua área de trabalho for específica.

Postagens relacionadas
CotidianoViagem

Ideias de rolês legais para fazer com os amigos

3 Mins read
Passar um tempo com seus amigos ao ar livre é uma ótima maneira de se divertir e explorar sua cidade e a…
Casa e DecoraçãoCotidiano

Dicas para implementar uma decoração diversificada

3 Mins read
Algumas mudanças na decoração são necessárias para certas pessoas, no entanto ainda ficam receosas por não dominarem o assunto. Sendo assim, algumas dicas podem facilitar esse processo.
Saúde / Beleza

Irritação na gengiva: causas e tratamentos

3 Mins read
As gengivas muitas vezes são tecidos bucais subestimados por nós. Isso porque, muitas pessoas acabam prestando atenção nos dentes e se esquecendo…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *